Arquivo

Archive for dezembro \19\UTC 2008

Ad!

dezembro 19, 2008 Deixe um comentário

Eu trabalho com publicidade, mas ultimamente tenho me estressado muito, bastante, gigantemente com as propagandinhas no msn.
Toma no cú.
Passa o mouse em cima e abre uma janela QUE NÃO FECHA.
Inferno.

Ah, to no terceiro livro das crônicas viking.
Baita livro.

Anúncios

X-ray saga

dezembro 18, 2008 Deixe um comentário

Pois bem, hoje acordo as 7:30 em ponto, vou durmindo escovar os dentes, entro no carro dormindo e vou dormindo ainda para o hospital.
7:45 estou já em frente a sala onde deveriam estar 499577020349898234 milhões de pessoas na fila. MAS NÃO ESTAVAM. Haviam somente 3 pessoas na minha frente. Ah que beleza, ah que legal.
Vesti o roupão, não fiz a porcaria do jejum de 3 comprimidos de laxante, bati 2 chapas e cá estou, pronto e serelepe para o trabalho. Ah que dia legal.

Operation room

dezembro 17, 2008 Deixe um comentário

VOU IR PRA FACA!!!
Caracas, eu que sempre odiei facas, bisturis, agulhas, ampolas e gases vou ter que arriar as calças (literalmente) e sentar a bunda numa mesa de cirurgia.
Há um ano eu fui coçar o trazeiro assistindo um filme, e descobri algo que não deveria estar ali. Pois bem, uma espinha, já sai.
Um mês depois, coça coça coça e o negocinho CONTINUA ali. Pois bem, encravou, daqui a pouco sai.
Um ANO depois me irritei, falei QUE PORRA É ESSA e fui a um médico, e pois bem, UM CISTO.
Agora estou correndo atráz de um raio-x….DA MINHA BUNDA, por que o lazarento félo da puta resolver sair no cóx, e não imaginam o constragimento de ter que falar pro médico “ó, tem uma paradinha aqui….”, “aqui onde?”….”aqui ó” PAHHHHHH a bundona na cara do médico.
Mas continuando do raio-x, me encaminharam do posto de saúde (sim sou um póbrecitário) para um hostpital fazer o porcaria do raio-x, e como na manhã eu já havia dado sorte de não demorar muito na consulta e na re-consulta de meio dia, algo deveria dar errado.
Cheguei eu ao hospital por volta de 12:10. A sala estava fechada e só havia uma pessoa sentada nos bancos esperando a porcaria abrir. Sai almoçar, comi um x-cafta mega bom. Voltei por volta de 12:30. Sentei no banco e fiquei jogando block breaker no celular, muito tranquilo e serelepe.
Mas, sempre tem o maldito mas, eis que me chega 2 velhas. Na boa, velha deveria marcar consulta as 3 ou 4 horas da tarde, por que já não tem nada mais pra fazer no dia a não ser tomar remédio e visitar médico, então deixa os outros pegarem esses horários e irem trabalhar sussegados. Mas elas só estivessem ali, tudo bem, elas ali e eu aqui. Mas elas FEDIAM a MIJO. Parecia que tinham virado as pernoca pra cima e feito xixi na cabeça, de tanto que fediam. E como uma merda só não vem sozinho, RESOLVERAM SENTAR-SE DO MEU LADO E LIGARAM AS MÚSICAS MAIS ESCROTAS POSSÍVEIS NO CELULARZINHO DE 1,99 DO SORVETE SECO, sendo que não havia outro banco e o corredor era estreito. OU seja, ou eu ficava sentado esperando a poha abrir e ainda sentindo o fedor, ou eu ficava de pé com meu cisto esperando a poha abrir E AINDA SENTINDO O FEDOR.
Ah seu pelego, vc poderia ter ido pra fora. NÃO inferno, eu ia peder o meu lugar. Tinha 49759213o5418948914 pessoas na fila e eu era o segundo. E ainda tentaram tomar meu lugar a hora que abriu a porta. A hora que abriu, vez “flush”, toda a velharada na portinha se amontoando. E só deu eu lá, cotovelada, dá licença, vão se fuder, vão tomá no cú, tenho que trabalhar.
Mas (viu o “mas” novamente?) de novo novamente, merda sempre vem a cavalo, a porcaria da máquina do raio-x estava quebrada. Falaram que foi pra um exame urgente, mas se fosse isso faria o exame e liberaria a máquina.
Resultado, meu raio-x ficou pra amanhã de manhã. Me deram um papelzinho pra mim fazer uma janta leve e tomar 3 comprimidos de um laxante, mas foda-se o laxante.

Things to do in a motel

dezembro 1, 2008 Deixe um comentário

Girar 180 graus na cadeira erótica, berrando: “Ziiim, ziiim!

Bater na porta da suíte ao lado e perguntar se foi ali que pediram um bacalhau.

Repetir a operação do item anterior nas outras 117 suítes.

Chamar uma garçonete e atender a porta pelado.

Levar um grupo de amigos e sair vendendo tupperware pelos quartos.

Botar o carro na frente do quarto, levar uma mangueira e lavá-lo.

Na entrada do motel, perguntar ao porteiro se ele viu a sua esposa entrando ali com outro.

Levar um megafone e gritar da sua janela: “Rosânia, sua cachorra ordinária, eu sei que você tá aqui, lazarenta!!!”

Levar seu cão dinamarquês, ligar para a recepção e pedir água, camisinhas e ração Bonzo.

Ficar de pé na portaria do motel dando “oi” para os carros que entram.

Abrir as portas do carro dentro da vaga e ligar o som no talo numa música de Bruno e Marrone.

Antes de chegar na recepção, baixar as calças, encaixar o RG no meio das nádegas e entregá-lo a mocinha falando: “Boa-noite, sou um boneco de neve e queria uma suíte com ar condicionado bem geladinho”.

Dizer que é voyeur e pedir um quarto com vista para o quarto dos outros.

Ir desacompanhado e perguntar se a recepcionista não quebraria o seu galho.

Ir com a família inteira até a porta do motel e indagar ao vigia quanto custa o aluguel e condomínio das casas.

Perguntar ao segurança do motel se ele, por acaso, é michê.

Interfonar para a cozinha pedindo um peru e dois ovos.

Ir a pé.

Dizer ao atendente, na portaria, que está com um cadáver no porta-malas e que precisa de ajuda para colocá-lo na cama.

Tirar todos os produtos do frigobar e colocá-los dentro da sauna ligada pra ver o que acontece.

Ligar para a recepção pedindo uma bomba de encher pneu porque sua boneca inflável está vazando.

Antes de sair do quarto, deixar um despacho completo, incluindo galinha preta, charuto e cachaça, ao lado do cama.

Descolar tinta preta, pincel, brocha e promover uma pintura estilo dark na suíte.

Espalhar gel transparente em todo o quarto: lençóis, tela da tevê, frigobar, toalhas, abajures, tapetes, espelhos e paredes.

Levar um filhote de patinho e, ao ir embora, deixá-lo nadando na piscina.

Promover um apagão no motel inteiro jogando o secador ligado na Jacuzzi.

Pagar com tíquete-refeição.