Arquivo

Archive for agosto \31\UTC 2007

Bad luck

Sorte de hoje:
A estrela da fortuna brilha sobre você

Só se for uma fortuna de azar….
Eu tenho 5 centavos na carteira. Somente.
Isso poderia virar só cinquentinha pro fim de semana.

Anúncios

Lesson 1 about brasil

No Halls

Estava eu agora, em plena meia noite pocão, fumando meu arguile e converssando com uma amiga no msn (leia-se) sobre o negócio da depilação masculina aí dos posts abaixo, quando lembrei que passei por uma situação parecida.
Não foi com cera, mas foi na tezoura. Fiquei uma semana pinicando tudo, fora o medo de levar uma cortada no saco. Até hoje não sei por que deixei, vai que dá um cãimbra na moça e ela toza o pimpão…..uuuuuu.
Mas me lembrei de otra situação. Vocês, moléres do séquisso feminino, já fizeram uma draga, vulgo boquetão, pro seu amado com um halls preto na boca? Bom, se não fizeram, aqui vai um aviso. NÃAAAAAAAAAAAO FAÇA. PELO AMOR DE DEUS.
Por que? POR QUE DÓOOOOOOOI CARAIO. Dói, isso mesmo. No começo é tudo maravilha, mas quando a baba começa a escorrer pelo saco, começa a dar um ruim, não sabe o que fazer, a sensação é indescritível. Não sabe se gela, se esquenta, se congela, se encolhe, se estica. Pãtz, resumindo, é desumano.

Vicious

No egg´s.

Estava eu assistindo tv numa tarde de domingo, naquele horário em que não se pode inventar nada o que fazer, pois no outro dia é segunda-feira, quando minha esposa deitou ao meu lado e ficou brincando com minhas “partes”.

Após alguns minutos ela veio com a seguinte idéia:

– Por que não depilamos seus ovinhos, assim eu poderia fazer “outras coisas” com eles! ! ! !

Aquela frase foi igual um sino na minha cabeça. Por alguns segundos fiquei imaginando o que seriam “outras coisas”. Respondi que não, que doeria… coisa e tal, mas ela veio com argumentos sobre as novas técnicas de depilação e eu não tive mais como negar. Concordei.

Ela me pediu que ficasse pelado enquanto buscaria os equipamentos necessários para tal feito. Fiquei olhando para TV, porém minha mente estava vagando pelas novas sensações que só acordei quando escutei o beep do microondas.

Ela voltou ao quarto com um pote de cera, uma espátula e alguns pedaços de plástico. Achei meio estranho aqueles equipamentos, mas ela estava com um ar de “dona da situação” que deixaria qualquer médico urologista sentindo-se como residente.

Fiquei tranqüilo e autorizei o restante do processo.

Pediu para que eu ficasse numa posição de quase-frango-assado e liberasse o aceso a zona do agrião. Pegou meus ovinhos como quem pega duas bolinhas de porcelana e começou a passar cera morna. Achei aquela sensação maravilhosa!!

O Sr. Pinto já estava todo “pimpão” como quem diz: “sou o próximo da fila”!!

Pelo início, fiquei imaginando quais seriam as “outras coisas” que viriam.

Após estarem completamente besuntados de cera, ela embrulhou ambos no plástico com tanto cuidado que eu achei que iria levá-los para viajem.

Fiquei imaginando onde ela teria aprendido essa técnica de prazer: Na Tailândia, na China ou pela Internet mesmo.

Porém, alguns segundos depois ela esticou o saquinho para um lado e deu um puxão repentino.

Todas as novas sensações foram trocadas por um sonoro PUTAQUEOPARIU quase falado letra por letra.

Olhei para o plástico para ver se o couro do meu saco não tinha ficado grudado na cera.

Ela disse que ainda restaram alguns pelinhos e que precisava passar de novo.

Respondi prontamente: Se depender de mim eles vão ficar aí para a eternidade!!

Segurei o Dr. Esquerdo e o Dr. Direito em minhas respectivas mãos, como quem segura os últimos ovos da mais bela ave amazônica em extinção, e fui para o banheiro. Sentia o coração bater nos ovos. Abri o chuveiro e foi a primeira vez que eu molho o saco antes de molhar a cabeça. Passei alguns minutos só deixando a água escorrer pelo meu corpo.

Saí do banho, mas nesses momentos de dor qualquer homem vira um bebezinho novo: faz merda atrás de merda. Peguei meu gel pós-barba com camomila “que acalma a pele”, enchi as mãos e passei nos ovos. Foi como se tivesse passado molho de pimenta. Sentei na privada, peguei a toalha de rosto e fiquei abanando os ovos como quem abana um boxeador no 10° round. Olhei para meu pinto. Ele era tão alegrinho minutos atrás, estava tão pequeno que mais parecia que eu tinha saído de uma piscina 5 graus abaixo de zero.

Nesse momento minha esposa bate na porta do banheiro e perguntou o que estava acontecendo. Aquela voz antes aveludada ficou igual um carrasco mandando eu entregar o presidente da revolução.

Saí do banheiro e voltei para o quarto. Ela estava argumentado que os pelos tinham saído pelas raízes, que demorariam voltar a nascer. “Pela espessura da pele do meu saco, meus netos irão nascer sem pelos nos ovos”, respondi.

Ela pediu para olhar como estavam. Eu falei para olhar com meio metro de distância e sem tocar em nada!!

Vesti a camiseta e fui dormir (somente de camiseta). Naquele momento sexo para mim seria somente para perpetuar a espécie humana.

No outro dia pela manhã fui me arrumar para ir trabalhar. Os ovos estavam mais calmos, porém mais vermelhos que tomates maduros. Foi estranho sentir o vento bater em lugares nunca antes visitados. Tentei colocar a cueca, mas nada feito.

Procurei alguma cueca de veludo e nada.

Vesti a calça mais folgada que achei no armário e fui trabalhar sem cueca mesmo.

Entrei na minha seção andando igual um cow-boy cagado. Falei bom dia para todos, mas sem olhar nos olhos. E passei o dia inteiro trabalhando em pé com receio de encostar os tomates maduros em qualquer superfície.

Resultado:

Certas coisas devem ser feitas somente pelas mulheres.

Não adianta tentar misturar os universos masculino e feminino.

I believe

Bike in.

Depois de muitos anos parado, finalmente voltei a andar de bicicleta.
Estava muito sedentário. Quer dizer, sedentário tanto assim também não. Estava praticando somente exercícios pélvicos, mas e o resto? Foi então que resolvi intimar um amigo vadio autonomo para me acompanhar.
Começamos na quarta. Andamos no mínimo uns 15km já de cara. Converssas vão. Converssas vem, falei pra ele dos meus planos profissionais para futuramente e já descolei uma nova idéia. Vou investir na fotografia.
Tenho tirados umas fotos boas. Lógico que a maioria sai errado, mas estou aprendendo, deixa eu pegar uma power-ultra-mega-over camera e daí sim vou poder testar minhas aptidões “fotografísticas”.
Entre meus planos está viajar para fotografar as corridas de stock car e outras fórmulas existentes no país, mas isso ficará talvez pro ano que vem, já que eles estão tentando implantar um projeto, que acho eu, vai render uma boa grana, e vou ajudar também nos desig´s.
Hoje saímos de novo pedalar. Pela manhã tudo fica mais difícil, mas eu já acordei muito mais cedo pra ir trabalhar. Pelo menos agora estou levantando cedo pra fazer alguma coisa útil =S
Outra coisa que esqueci de contar, teve motovelocidade na minha cidade uns fins de semana passado, e uma pessoa ficou de me arrumar umas credenciais pra entrar nos boxes, tirar foto nas máquinas super-esportivas, beber whisky, comer adoidado…. bem, ela me ligou no sabado dizendo que tinha conseguido 3. Fiquei mega feliz. Chegou domingo, já tinha cantado glórias pra todos os meus amigos e rumamos para o autódromo municipal. Lá eu estava acompanhado de uma outra, e ela se mordeu de ciúmes, já que tivemos um casinho passado, me esfregou as credenciais no nariz e saiu andando.
Ontem me mandou uma menssagem pedindo desculpas e dizendo que os momentos que passamos juntos foram muito bons. Achei uma baita falta de vergonha na cara, por que eu já tinha falado que não queria mais nada e que a amizade valia mais pra mim do que um caso onde era só mentiras e intrigas. Mas é o que eu sempre digo, ainda não aprendi a manipular mentes….AINDA.