Archive

Archive for outubro \27\UTC 2006

Here Without You Baby

outubro 27, 2006 Deixe um comentário

Não vou mais tentar parecer o que eu não sou. Não adianta eu querer entrar em festas que não gostaria de estar só para agradar alguém. Não tem mais o por que eu querer fazer coisas que eu não queria, só por um alguém.
Ontem preferi ir a uma festa onde estaria tocando sertanejo ao invés de ficar com os amigos, bebendo e tirando sarro do povo bebado. Gastei mais grana do que iria gastar ali e só passei raiva. Tudo para satisfazer ego alheio. Ah, e ainda por cima, peguei uma titia e a guria que era a minha anfitriã não ficou nem por perto.
Tem coisas BUUUUUMMMMMM, que o sertanojo faz por você.

And the break comes

outubro 24, 2006 Deixe um comentário

Ah, esqueci de dizer, cliquem nessa paradinha aí em cima bastante vezes.
Quem sabe eu fique rico e possa enfim pagar um churrasco descente pros amigos.
Mas cliquem bastante hein.

Traveled baby

outubro 24, 2006 Deixe um comentário

Estava lembrando dessa frase hoje quando acordei, e fiquei o resto do dia tentando lembrar de onde eu á tirei. Agora lembrei: You traveled on the mayonnaise”. Eu e um parceria na época do terceirão falavamos o tal “traveled” direeeeeto quando alguém dava um fora, e do nada caiu de para-quedas na minha cabeça.
Mas falando um pouco do motivo; já fizeram uma promessa de fim de ano e nunca cumpriram. Pois bem, eu fiz uma de tentar acabar com toda a cerveja do mundo. E estava REALMENTE tentando, mas infelizmente não vou conseguir. É sério, eu vi que se eu não desistir da promessa não vou viver pra ver o lula se dar mal.
Meu piloto automático está começando a falhar, e quase deixei a neguinha mais uma vez mutilada esse fim de semana, então ao invés de trocar a pilha do piloto automático, vou trocar é de promessa. Eu fiz duas, que se eu não conseguisse a primeira tinha uma na cartucheira. Então…..vou arrumar uma namorada…..de novo.
Não que isso seja ruim ou desesperador. Eu só tenho certeza dos stresses novamente, do que vem antes ou depois, não mais. Mulher é muito, bastante, hiper, mega, ultra imprevisível, então cada uma é cada uma, e vice-versa.
Uma piada que diz que “um homem
começa a penssar no futuro quando compra duas caixas de cerveja” já está valendo, estou me preparando psicológicamente, mas vou dizer a verdade. EU PROMETI A MIM MESMO QUE IRIA ME DAR UM TEMPO. Só isso, mas vi que esse tempo é igual a fórmula da mulher: muito, bastante, hiper, mega, ultra imprevisível.

Revelation

outubro 19, 2006 Deixe um comentário

Já aconteceu com vocês de receberem uma revelação íntima das mulheres, daquelas que só saem em rodinhas femininas, do nada, caindo do para-quedas, sem ter nenhum assunto puxado sobre?
Pois é, isso aconteceu comigo hoje.
Estava eu falando que eu sou um cara de paz, de sossego, que só tenho amor no coração. Mas que pra me tirar do sério é só mecher com a minha moto ou com as minhas canelas finas.
Foi quando veio a “Revelation!!!!!!!!!!!”

– Uma amiga me falou que os caras de canelas finas são bons de cama

Hummmmmmmmm, então tá.

Word´s in wind´s

outubro 16, 2006 Deixe um comentário

“Você fica por que não acha que merece algo melhor. Acha que é o melhor que pode fazer.”

“Alguém me disse que teve um sonho. Que voôu tão alto que pode ver onde o azul virava preto. Que de lá dá pra ver tudo o que existe. E parecia que havia uma razão para tudo.”

Frases do filme “Um lugar para recomeçar”.

Finish Him

Ah, só pra constar, hoje, enfim, terminei a logo da minha banda.
Mas não vou postar nã-ão.

brain wash

Sexta-feira eu lembro de tudo. Tudinho…..até as 23:40, quando um parceria me passou uma pontinha amassetada meio fedorenta.
Fiz isso por pura lavagem cerebral. Na semana retrazada fui obrigado a assistir o DVD do show ao vivo do tal do Armandinho. Tem coisas boas no dvd, como as guitarras, a bateria e todo o instrumental, mas SÓ o instrumental, pq quando tocam e cantam é uma bela duma porcaria. É fuma daqui, pega de lá, não cheira o dedo acolá….enfim.
Depois da segunda bolada, parece que me acertaram com uma bola de 15kg. Eu simplesmente perdi contato com a torre de comando. Saí da casinha. Como quiserem. Tudo que lembro é de estar chegando em casa de carro, sendo que fui de moto. Meu piloto automático falhou e tive que emprestar o de outro pra trazer a neguinha pra casa, se não estaria tomando sereno até hoje sei lá onde.
Sermões durante o fim de semana inteiro, promessas de que não iria se repetir novamente, pedidos de desculpas, afirmações de que fiz por razão alguma, apenas o fato de experimentar, ficou tudo bem.
É, bem, o bom é que gastei somente 4 dinheiros pra comprar uma vodka vagabunda.
Mas valeu como XP de “Nunca misturar vodka e cigarrinho nervoso”.