Arquivo

Archive for março \26\UTC 2005

Incertezas

Ela viajou. Foi pra casa do pai dela. Mas na quinta, antes disso, fui com ela de meio dia ver uma televisão na eletrônica de um amigo meu. Ela fez a compra. Os dois ficaram felizes. Eu também, de certa forma ajudei um pouco os dois. Agora ela é um menina atualizada com o mundo e vai poder assistir malhação. Não que isso seja um grande feito, mas me fez bem.
A noite fui levar a nova aquisição pra casa dela, afinal, de moto não há oportunidade de se levar uma tv.
Chamei ela pra sair, já que iria me encontrar logo mais com alguns amigos num barzinho ali perto. Como sempre, ela recusou. Não sei por que ainda incisto. Acho que só pra não ficar feio. Mas tudo bem.
Ela ficou limpando a casa, bem contente com a sua nova companheira. A Tv.
Sai e fui para o barzinho, mas não permitiam som alto no carro, era só o deles e cabou. Compramos 2 dúzias de latinhas, passei em casa, peguei a bolsa térmica e fomos para um posto. Era um postinho fulo de burguês, deu até raiva.
A larica bateu e fomos para um restaurante dos “brimo”, leia-se restaurante turco. Pedimos umas coisa estranha lá, num formato de charutão com pasta de alho e carne de carneiro. Muito bom, muito bom mesmo. Pedimos também um tal de Narguile. Nem sei se é assim que se escreve, mas é aqueles fumódromo turco com várias essencias. Muito bom também, decidi que vou comprar um só pra mim e deixar no meu quarto. É chegar da faculdade, acender e dormir tranquilo e sussegado.

Na sexta ela me ligou. Disse que tinha viajado na sexta mesmo e que a incerteza havia ligado. Ela disse que mecheu, de uma forma ou de outra mecheu ele ter ligado. Incentivei ela a começar a mudar, mas ela não quer. Estou ficando nervoso com isso. Ela vive me dizendo que não era assim, que quer mudar, mas parece estar feliz nessa situação. Eu não ligo mais, parei. Ela faça o que quiser, quando ela voltar vamos levar uma conversa bem séria sobre isso. Não quero mais incertezas, a partir de agora quero respostas concretas, ou um simples sim, ou um simples não. Chega de não sei´s ou de não tenho certeza´s.

Almoço

Liguei pra ela ver se realmente não queria almoçar comigo.
Meus pais me deram os canos, falaram que iam almoçar com a minha irmã e que era pra mim me virar.
Ouquei, fui até ela, e ela me esperou no mercado.
Ela já havia almoçado. Tentei puxar um papo descontraído. Papo de amigo. E foi o que aconteceu. Tentei não envolver um “nós”, e deu certo. Demos rizadas, comi legal olhando pra ela como amiga. Mas então ela me mostrou uma carta. Disse que havia escrito hoje e que queria me dar. Mas quando fui pegar ela disse que não, que tinha que melhorar ela.
Fiquei furioso, estava louco pra ver o que ela queria me falar. Parece que as mulheres tem mais coragem de se abrir pra um papel do que pra pessoa. Estanho, bem estranho.
Mas então perdi a fome, queria ler o que estava escrito pra mim ali. Fiquei atormentando ela. Ela ficou me fazendo carícias no rosto, tentava ao máximo algum contato, mas eu estava um pouco frio. Nâo ficava olhando muito nos olhos também.
Na fila pra pagar, ela me pediu um abraço, disse que estava carente. Dei o abraço, afinal, amigos também se abraçam.
Descendo pro mercado, levei ela pra sessão de chocolates. Estava louco pra comer um sufflair, mas peguei um sensação. Ela adora. Mas ela não quis, pegou outro pra ela. Então troquei e peguei o meu sufflair. O chocolate bom.
Na saída do mercado, ela me parou e disse que precisava ir, mas ficou se enrolando. Disse que queria um beijo. Não dei. Esperaria até sábado. Mas ela me pediu de novo. Não dei novamente. Então ela me pediu um abraço. Falei que não ia soltar enquanto não me entregasse MINHA carta. Ela não cedeu. Que droga, estava ancioso pra ler.
Até que consegui pegar. Ela pediu pra mim ler. Abri e li cada linha, cada palavra, cada letra. Antes dela partir, dei um selinho, como um incentivo. Ela então me puxou e me deu um selão. Não foi só um beijinho, ficamos uns 5 segundos grudados, mas nada selvagem, só lábios com lábios. Disse pra ela então que nunca havia esperado tanto por um determinado dia.
Estou ancioso pra chegar logo o tal dia.

Odeio páscoa

Odeio essas datas católicas. Principalmente por que hoje em dia virou tudo em marketing. Qualquer coisa virou motivo pra gastar. O mundo capitalista transforma qualquer evento em motivo pra gastar.
Mas odeio também por que as pessoas falsas se reúnem para um evento falso, em que alguns outros falsos escreveram sobre uma pessoa que nem sequer foi provada sua existência, portando, falsa.
OU SEJA, é um evento totalmente falso, criado pelo mundo capitalista para gastarmos dinheiro.
Mas mudando de assunto, pelo menos essa páscoa vai ter um motivo para mim esperar.
Um amor passado da guria vai voltar da europa. Ela namorou com ele a algum tempo atrás. É meio que seu parente. Estou querendo voltar com ela, afinal, ainda sinto um carinho especial por ela, mas pedi pra ela olhar nos olhos dele e deixar que os sentimento digam o que ela ainda sente por ele. Não vou relatar aqui o que realmente está acontecendo. Envolve famílias, e a continuidade ou não dessas famílias. Então prefiro deixar isso em aberto. Mas foi coisa cabulosa.
Sexta depois da saidera a noite ela pediu pra voltar. Domingo eu fui na casa dela e ela pediu pra voltar. Segunda ela me ligou e pediu pra voltar. Isso está batendo. Mas quero que ela faça isso e tenha certeza. Só peço isso dela agora, essa certeza.
Nunca esperei tanto por uma data. Estou ancioso, bastante ancioso.

Tudo ótimo

Foi um bom fim de semana. A festa começou na quinta-feira, com o gordo me chamando pra ir no posto conversar e beber.
Ficamos lá por um tempo, tomamos uma bohemia, demos umas rizadas e fomos embora.
Na sexta resolvemos ir pra uma casa noturna. Tentei em vão no outro dia dizer para os meus amigos que coloquei 5 mulheres lindas, cheirosas e gostosas dentro do meu carro, mas ninguém acreditou. Não precisam, nem os caras que presenciaram a cena no estacionamento do local acreditaram.
Dançamos um monte, encontrei vários outros amigos. Dei várias rizadas, mas não estava a fim de ficar com nenhuma guria. Até que ela começou a dar em cima de mim. Tentava daqui, tentava de lá, até que uma hora não pude evitar. Não fiz muita questão, mas não queria deixar ela sozinha aquela noite.
Tirei todas as amigas pra o meio da pista e ficamos lá, dançando, pulando e rindo das músicas e do pessoal dançando também.
Na hora de entregá-las pra casa, ela ficou dentro do carro e pediu pra voltar. Disse que estava decidida e que era aquilo que ela queria. Não acreditei, disse que era melhor continuarmos assim.

No sábado finalmente fiz um churrasco em minha casa. Meus pais saíram, o que contribuiu para a festa ter dado certo. Foram amigos da faculdade, amigos de ex-trabalhos, amigos de outras épocas, foi muito bom. Estava cercado de pessoas que eu adorava. Levamos a churrasqueirinha pro meio da rua e ficamos sentados na grama, olhando a carne queimar e a cerveja gelar. Foi muito bom. Fiquei com uma ex-rolinho, vou chamá-la de D. Estamos a mais de ano já ficando, mas nunca rolou nada sério.

Domingo teve um show de uma banda meio conhecida num barzinho. Fui pra lá mais cedo pra garantir mesa. Ficar em pé o resto da noite ninguem merece. Pensei em ficar com a D de novo, mas não aconteceu. Não estava a fim. Encontrei outras duas amigas minhas, amigas da guria também. Estavam loucas de bebadas. Foi legal conversar com elas assim. A noite, a guria me mandou uma mensagem dizendo que tinha strogonoff pra comer na casa dela. Pensei em ir, mas estava combinado desde semana passada pra eu estar ali. Depois do show fui pra lá. Peguei alguma coisa ainda. Estava bom, ela já pode casar rsssss.
Depois de comer, ficamos conversando, ela deitou no meu colo, chorou um monte, disse novamente que queria voltar. Percisti e disse que não. Ainda mais depois de saber que um ex-namorado dela que viajou pra fora do pais está voltando. É meio que parente dela, então vou esperar a páscoa pra ver o que os sentimentos dizem pra ela.

Ela me ligou hoje no serviço. Pediu de novo pra voltar. Disse pra ela esperar essa semana e ver o que acontece. Pedi pra ela não fazer coisas por estar irritada e pensar com o coração, não com a cabeça.
Boa sorte minha adorada.

TOU FELIZ

Não sei o que aconteceu. Ou se alguma coisa aconteceu não consegui perceber.
Sei que meu humor está nos mais elevados números. Minha auto-estima também.
Estou vendo as pessoas de outra forma. Não consigo ficar nervoso com ninguém.
Hoje foi um dia legal. Não almocei em casa, almocei com uma das minhas melhores amigas.
Dei uma passada na agência de publicidade onde eu trabalhava. Tem gente nova por lá.
Antigamente não tinha tanta mulher bonita junta numa sala. Hoje tem. Acho que foi um complô do chefe. Acho que canssou de guri feio e pançudo na agência dele.
Mas estou radiante.
Acho que se eu ficar mais feliz viro baitola.

UPDATE:
Esqueci de dizer que hoje fui acordado com uma mensagem da minha primeira namorada.
Ficamos trocando algumas mensagens pelo celular hoje. Não sei o que vai acontecer.
Acho bom nem esperar nada.
Mas de uma coisa eu tenho certeza. Nada, mas nada nesse mundo estraga meu humor esse fim de semana.

Tou muito feliz

Finalmente estou descobrindo os amigos que tenho. E estou percebendo que eles realmente prezam a minha amizade.
Posso ser um cara meio obscuro, durão as vezes, mas sei também elogiar e agradecer quando necessário.
Tenho me aberto com pessoas que eu nunca me imaginaria contando meus sentimentos e desilusões. Minhas alegrias e tristesas. Podem ter certeza de que os ouvirei e aconselharei sempre que necessário.
Últimamente as coisas tem dado certo pra mim. Estou vendo a pessoa com quem queria passar algum tempo do meu lado. Achei que a conhecia, mas a gente sempre se engana.
Terça-feira encontrei minha primeira namorada. Fazia 2 anos que eu sequer falava com ela, quem dirá encontrar. O engraçado é que na terça-feira passada eu lembrei dela. Tentei mandar uma mensagem de felicitações para o dia da mulher, mas ela não recebeu. Me agradeceu por ter lembrado dela. Eu gosto de falar com ela. Ela me ensinou muitas coisas na época em que ficamos juntos.
No dia em que a pedi em namoro, contei a ela que havia ficado com outra guria, mas que estava muito arrependido. Ela me ensinou então o perdão.
Por várias e várias vezes ela me pedia como eu estava me sentindo e o que estava acontecendo. Ela me ensinou então a abrir meus sentimentos pras pessoas.
Ela sempre me via cumprimentando minhas amigas e nunca falou nada, só sorria. Me ensinou então, a não ter ciúmes e a confiar no parceiro.
Eu sempre queria sair e brincar com as situações. Ela então me ensinou que ficar juntinho de quem ama é legal e que existem horas pra sorrir e horas pra conversar.
Acho que ela só não me ensinou a fazer amor. Eu já tinha feito sexo, não era mais virgem, mas acho que por que ela não estava pronta. Passamos 5 meses juntos. Foram os melhores 5 meses com quem eu já passei.
Chamei ela pro churrasco que estou organizando na minha casa pra sábado a noite. Espero que ela vá. Não pretendo recomeçar de onde paramos. Quero conversar bastante com ela. Adoro conversar com ela. Também pudera, ela não é tão porra loca quanto eu. Não estou esperando nada, só vou deixar acontecer.
Não convidei a outra guria, canssei de gastar ligações e receber nãos e deixa pra amanhãns. Então resolvi também deixar pra amanhã o convite.
Convidei as amigas. Vamos ver se elas contam pra ela ou se ela vai com as amigas. Não espero que vá. Ela é muito certinha. O convite tem que vir lacrado, pelo correio, endereçado especialmente a ela pras festas. Então se ela tiver um pouco de bom sensso vai saber que não será bem-vinda.

Mudando de assunto: ADORO MINHA GATA. Não sei se já falei isso.
Ontem estava com ela no colo e ela resolveu andar pela mesa onde estava o computador. Resolvi sacanear. Coloquei aquela proteção de tela que fica passando um texto na tela de um lado pra outro. Ela primeiro só acompanhou, olhava pra um lado e via sumir do outro. Então começou a procurar do lado do monitor pra ver se caia, ou onde estava. Daí se revoltou e pulava com unhas e dentes na tela do monitor. Parecia que iria entrar. Voltava pra lateral do monitor, tentava pegar quando estava chegando do outro lado. Ela achava que ia cair. Depois tentou morder o ponteiro do mouse. Não deixei hahaha, sou mais rápido que ela.
Mas resumindo, ontem dei muita risada e um pouco de esperança bateu a minha porta.

REALIDADE

Como a gente se impressiona com as pessoas.
Domingo, saí para dar uma volta com um amigo já que não teve o show esperado que a gente ia.
Estava meio chovendo. O tempo por aqui é meia-bunda. Parece que não molha mas sim, está chovendo.
Passamos no posto, pegamos uma latinha e saímos em direção ao local do show. Mas não tinha show. Encontrei umas amigas, dei um oi e logo um tchau. Estava tocando Raul Seixas. ODEIO RAUL SEIXAS. Então saímos.
Esse meu amigo falou que era O cara num puteiro aqui. Chegando lá, não era porra nenhuma. Começou a sair umas mulheres de trás da penumbra de uma salinha atrás do balcão. tinha 2 até ajeitadinhas, mas uma eu tive vontade de espancar. Ela tinha entre os dentes da frente, um preto que broxava até o mais sedento por sexo.
Entramos, terminamos de beber nossa cerveja por R$ 5cão (2 por 10 é um peso no bolso), fiquei alisando uma morena mas não senti firmeza e resolvemos sair. Na porta perguntaram pro meu amigo se eu era tímido, ele responde que não, e então não sei o que a morena falou, mas o cara respondeu um “Leva pra casa” e então veio a minha surpresa. “Sim, é só ele querer, levo pra casa, pra cama, pra cozinha, faço de tudo com ele”. Não me senti legal com isso.
Saímos de lá e fomos dar uma volta. Num contorno da avenida, ví 3 gurias bonitinhas, uma delas, uma morena, meio baixinha, com coxas grosas, peitão e uma cara de safada. Falei pro cara parar e puxar um papo. Descemos do carro e no final, eu estava atrás com 2 gurias abraçadas.
Paramos num posto pra beber, a morena saiu, disse que tinha namorado. Resolvi não ficar com a outra, já que o gordo estava louco pra ficar com uma. Não faço mais favores, se ele quiser que fique com as 2, eu não fico mais de favor. Foda-se.
Ele acabou ficando, eu fiquei só com a brahma, ela me consolou.

SEGUNDA-FEIRA
Foi um dia parado, bem parado.
A noite resolvi que não ia pra faculdade. Estava a fim de adiantar alguns trabalhos e estava com torcicolo também.
Lembrei daí que a guria estava em dívida de massagem comigo. Mandei uma mensagem pedindo se ela poderia contribuir, mas retornou que ela não sabia de nada, mensagem errada pra pessoa errada, não sei o que. Não tenho mais saco pra me fazer de falso. Até tentei brincar, mas quando se tenta ser legal com uma pessoa, o tentar não vale, a pessoa pisa.
Mas ok, quando ela viu que eu estava perdendo a paciencia, resolveu pedir como foi a formatura, pediu da minha gata (que vai muito bem e muito engraçada e mais carinhosa que você), tentou se interessar. Só respondi um legal com 3 exclamações.
Hoje de manhã ela me ligou pedindo o que era aquilo de massagem. Tentei ainda ser simpático, mas as respostas de ontem me deixaram nervoso, e hoje já acordei de mau humor, então resolvi não falar muito, mesmo por que ela notou meu estado e pediu o que havia acontecido. Só falei que não iria falar por que estava de mau humor. Então trocamos tchaus e desliguei.
Papinho michuruca comigo não anda colando.
Estou nervoso, meus nervos andam bem, bastante, muito a flor da pele.

****UPDATE: Quando estou de mau humor me torno sínico e quieto.